Artigo: Amor sem sexo e sexo sem prazer

Os homens precisam saber que as emoções femininas são como uma plantinha sensível que precisa ser constantemente irrigada.

Fazer sexo com amor é maravilhoso. Mas há pessoas que fazem sexo sem amor e outras que amam sem sexo. 
No começo do relacionamento o fascínio da paixão encobre as dificuldades que os parceiros eventualmente têm para gozar. Mais tarde, porém, o problema se evidencia e aos poucos o casal vai espaçando seus encontros sexuais até chegarem à abstinência total. No entanto, isto nem sempre acontece com os dois parceiros. Quando um deles continua interessado em praticar sexo pode acontecer que o outro apenas o faça para satisfazê-lo. 
Muitos casais confundem o desinteresse pelo sexo com frigidez. Na maioria das vezes a mulher ama seu parceiro, mas não sente prazer com o sexo que praticam. Ela sabe que não é frígida, pois sempre teve bons orgasmos e agora só faz sexo com ele por amor. Este é um evidente caso de inabilidade do homem que está totalmente despreocupado com o prazer da sua mulher. É um egoísmo inaceitável que acaba afastando o casal. 
Não são poucos os homens que tendem  orientar o ato sexual segundo suas necessidades, deixando as mulheres excluídas do prazer. Este sintoma é sério e tende a se agravar se não forem tomadas as medidas necessárias. Muitas mulheres se adaptam a essa situação, mas algumas ficam muito carentes, cheias de desejo e vulneráveis. Quando isto acontece, tanto o amor como o próprio relacionamento do casal está em perigo. 
O gozo feminino é um dos maiores mistérios humanos. Trata-se de uma questão sigilosa, sobre a qual as mulheres se calam ou mentem. O habitual é que elas ocultem seus verdadeiros desejos dos homens. 
No início do romance os homens se mostram sensíveis e com real desejo de agradar a parceira. Com o passar do tempo, para muitos, o sexo em casa se torna uma prática maneira que serve apenas para aliviar suas tensões do dia-a-dia. Na hora de fazer amor são egoístas, brutos e rápidos. Seu objetivo é apenas gozar e relaxar. A mulher vira um objeto sexual, cujos sentimentos não lhe interessam. 
Na maioria das vezes o homem tem consciência de que não está permitindo que sua parceira atinja o orgasmo. Mas prefere se omitir porque se acha incompetente para solucionar o problema. Se ele conversar a respeito, vai perceber que os problemas sexuais são simples de resolver. Fica tudo complicado quando, por machismo ou ignorância, ele nega o fato e a solução é sempre adiada. É preciso convencê-lo a abandonar a vaidade e a arrogância e tratar a questão com honestidade. Não há nenhum motivo para que ele sinta vergonha ou humilhação por não satisfazer a parceira. Ignorar a situação faz com que uma simples dificuldade transitória se torne um problema crônico ou até definitivo. 
Uma falha na mecânica do ato sexual não é algo grave. A maioria das pessoas passa por alguma dificuldade em relação ao gozo mútuo. Para que ambos possam usufruir do sexo com prazer basta um pouco de sinceridade dizendo, por exemplo, qual é a sua posição sexual preferida. Assim os dois poderão caminhar em direção ao que mais lhes agrada. Se continuar tudo como está, é certo que, principalmente a mulher, não terá acesso ao prazer e não é nada justo passar o resto da vida sem sexo ou com sexo pela metade - sem prazer - apenas por amor ao parceiro. 
Os homens precisam saber que as emoções femininas são como uma plantinha sensível que precisa ser constantemente irrigada. Passado algum tempo sem irrigação ela poderá murchar e até secar. 
Muitas mulheres se queixam de que, no início da relação, tinham orgasmos intensos e que hoje só o conseguem raramente; que antes faziam amor em diversas posições e que hoje até as carícias e preliminares são quase inexistentes. Ora, as respostas estão nas próprias perguntas. Por que não voltar a inovar como faziam nos bons tempos? 
Mesmo um homem bruto e insensível, se observar atentamente, perceberá que o corpo da sua amada está repleto de demandas por carícias, seus lábios guardam uma enorme quantidade de beijos e seu sexo está sedento de prazer. Se nada fizer, o tempo se encarregará de torná-la uma espécie de deserto árido e sem vida, ou então ela irá buscar fora de casa o prazer que lhe está sendo negado.
Sexo é um termômetro que mede o amor entre dois parceiros. Quanto maior o entrosamento, mais prazerosa será a relação. 

Nicéas Romeo Zanchett