Só Poesia: **Vontades**

**Vontades** Fechei os olhos e fui de imediato para perto de ti Recolhendo-me em teu peito E nos teus olhos fiz morada.

**Vontades**
Fechei os olhos e fui de imediato para perto de ti
Recolhendo-me em teu peito
E nos teus olhos fiz morada
Mergulhei na imensidão do teu sorriso
Tornando-me assim refém dos teus inebriantes beijos.
E a cada minuto que passava me perdia
Entre suas idas e vindas
Caminhando em suas ruas e esquinas.
Foi assim então que na embriaguez do prazer percebi
Que quanto mais perdida estava
Mais e mais me achava em ti
Fiz do compasso do teu coração a minha canção
E do som da tua voz minha oração.
*A todo este amor ..A toda esta vontade*
Tamo
*Nanda Costa*

**O encontro**
O destino foi traçado
Escrito pelas mãos do infinito
Desenhado com capricho pela curiosidade
Imortalizado pela afinidade
Nos olhos,a procura por detalhes.
Nas mãos que se entrelaçam a doçura do encontro
Braços que se abraçam
Nos beijos, a delicadeza.
Homem e mulher
Feitos da mais pura vontade
Cobertos pelo mais súbito desejo
Onde se reconhecem num simples e apaixonado beijo
No refúgio das palavras não ditas o silêncio
No silêncio do querer os gemidos
Nos gemidos um prazer imensurável
Inigualável
Distinto
No aconchego dos teus abraços
Na calma do teu sorriso
Meu paraíso.
*Nanda Costa*

**Sonho Lindo**
Ainda não acordei
deste sonho lindo
- nunca foi sonho –
vivido cada instante,
com o tempo não parando
e nos deslumbrando
com este amor assim...
Não foi conto de fadas,
nem paraíso inexistente,
foi amor caloroso,
forte, convicto,
cada vez mais exigente
pedindo a cada um de nós
e ignorando os limites
que em tudo existem!
Ainda assim
se pudéssemos
jamais acordaríamos...!
*José Manuel Brazão*

**Alma**
Amor, meu novo e velho amor
Foi na ternura dos seus olhos
Que me reencontrei
E de encantos tenho vivido
Desde que bendito foi aquele raiar
Num tempo onde é infinita
A beleza do encontro
De almas afins
Que outrora perdidas
Voltam a se amar
E tenho zombado do que poderia ter sido
Perto do que ainda será.
*Luciana Silveira*

**Lindo amor dos teus olhos faço poemas!**
do teu coração faço morada!
da sua alma minha jornada!
dos doces lábios teus alimento meu!
do sopro seu minha vida presa esta!
dos suspiros teus meu folego de vida!
da sua vida minha vida contida esta!
amor das estrelas dos sonhos dourados encantados!
enraizados!
firmes como os passos teus!
eles são meus!
cada passo seu é um marco que marca!
me encanta e canta orquestra sinfonia da vida !
das estrelas!
eu vi a terra cantar!
e cantei com ela!
alcei minha vos!
estremeci adormeci de tanto amor!
que senti!
te amei mais ainda!
cada batida do seu doce coração!
fala palavras que só o meu entendi senti fica somente!
na minha menti no espaço seu!
seu coração meu reduto!
sua alma minha morada!
seus olhos minha inspiração!
*Anabel Diequisisque!!!*

Maria Catherine Rabello

Pernambucana, amante da poesia. “Amo minha vida e todos que fazem parte do meu mundo. Poesias são sonhos vividos, lembrados ou desejados. Poesia acalenta a alma e o coração. Sonhar é viver, viver feliz! Amo poesias, poesias de amor sempre! Sou sonhadora e feliz. Meus rabiscos são meus segredos, meu baú de sentimentos. Apresento lindas poesias de muitos corações iguais ao meu. Amar sempre!