Qual a razão do movimento ‘fora Dilma’ não empolgar?

Ontem me peguei analisando as passeatas no Brasil 'Pro Impeachment' e fiquei perplexo de ver como o brasileiro é desmobilizado. Nas pesquisas 70% avaliam o governo de Dilma como péssimo, e 65% querem a sua saída da presidência.

Então, o que passa que diminuiu o publico nas manifestações?

Todo movimento tem que ser coordenado e concatenado, senão acaba virando chacota.

Aliás, até os movimentos espontâneos dos partidos de esquerdas acabam virando chacotas quando desorganizados.

O mundo hoje é visual, e ser visual é o que importa.

Assim, vamos começar um movimento? Sim! Então ótimo, escolha o diferencial dele para colocar na praça.

Me explica, cara-pálida!?

Em primeiro lugar você tem que ter a coordenação com pessoas dedicadas ao movimento, especialmente se "a causa" esta pairando na cabeça das pessoas, mas não tem idéia fixa. Se não existe uma coordenação, não existe um principio de caminho, e o movimento tende a sucumbir.

Desta forma, o primeiro erro do movimento "Fora Dilma" é a falta de coordenação na organização, motivado pela ladainha que nenhum partido quer "adotar a criança", que os "políticos são corruptos" etc, e isto leva ao mesmo fato do Impeachment de Collor, pois, somente começou a fluir quando os políticos tomaram as rédeas. Até então, eram manifestações coordenadas pelo PT e PSDB, mas na surdina, se fazendo "de morto", com apelo popular de passeatas, mas sem uma construção política direcionada.

Porém, quando os políticos assumiram e moldaram a campanha com o slogan "Fora Collor" com a cor preta e o Collor com verde e amarelo nos dois "eles" do nome, teve uma destaque de marketing,e começou a fluir, gravar na memória popular que aquilo tinha que mudar.

Pois bem, a campanha "fora Dilma" é tão sem iniciativa que copiaram até o slogan do "Fora Collor" e desanima no primeiro plano, pois parece que é o velho querendo ser novo. Aliás, não mudaram sequer as cores dos adesivos, e também colocaram um outro "ele" no nome de Dilma, sendo ridícula e direcionada ao Collor. Necessário frisar também, que depois as pessoas descobriram que o impeachment de Collor foi um golpe engendrado pela elite paulista com intuito de modernizar o país da forma que queriam, e não uma iniciativa para distribuir justiça social pelos políticos.

Se seguirmos este pensamento, para uma geração o slogan e campanha do "Fora Dillma" já começa perdendo. Se a imagem do material te remete ao impeachment de Collor, a geração com mais de 30 anos entende perfeitamente que é uma "jogada politica" e não uma futura mudança por "justiça social". E nisso o publicitário e marketeiro de Dilma, João Santana, sacou no ar e deu a ordem de contra-atacarem com o slogan futil, porem "colante" do "é Golpe!"...muitos caem nesta armadilha e acham que realmente é um golpe, quando na realidade é "política" e ela tem disso, especialmente quando a popularidade do chefe do Executivo despenca como o da Dilma que só é aprovado por 8% da população.

Além deste fato, da pretensão de repetir exatamente como foi o movimento "Fora Collor" usando verde e amarelo e enaltecendo o patriotismo, o slogan do movimento pede "Fora Dilma e leve o PT junto". Ora, na minha opinião isto é muito dificil de "colar" na cabeça do povo, ainda mais esquecem que nas ultimas quatro eleições o PT elegeu de 80 a 90 deputados, só encolhendo no ano passado com a eleição de 70 deputados. Isto significa votos, significa gente que apoia o partido, e não se consegue acabar com um partido simplesmente derrubando a presidente eleita pelo mesmo. Aqui há uma infantilidade política do movimento e divide águas, pois, os "esquerdas" (festiva, corrupta ou nociva) se unem para não perder o "charme" do movimento sindical, que originaram Lula e seus companheiros. Então, o movimento "Fora Dilma" se radicaliza, e perde apoio das pessoas menos politizadas.

Se querem mudar, em primeiro lugar devem centrar no Executivo, pois Dilma está muito fraca politicamente, então, se fosse só o "VAZA DILMA' (mudaria o nome...o "Fora" foi para o Collor), com outras cores, com outra bandeira, com outro entusiasmo, garanto que o impeachment já estaria nas ruas com toda a força popular, e o PT acuado, com medo de levar a bordoada posterior.

Mas, como disse no começo do texto, para se fazer movimento hoje, comece contratando uma agencia de publicidade. Infelizmente o marketing chegou aos movimentos populares e sociais,e quem não acompanhar vai perder o bonde da história. ah! ía esquecendo: João Santana agradece aos radicais por ganhar mais dinheiro.

Sergio Maidana

Advogado em Campo Grande