O Carnaval acabou; que pena!

15/02/2016 às 05:35
O Carnaval se foi; é hora da volta ao trabalho. Ainda bem que neste ano é um pouco mais cedo já que a luta terá que ser dobrada pra muita gente, pois as coisas estão mais difíceis. 
Não concordo com os que criticaram as folias deste ano com a alegação de que o país está numa crise 'braba' e deveríamos evitar as tradicionais folias. Posso concordar que na atual situação econômica não tenhamos financiamento público porque recursos públicos devem, sim, priorizar a saúde e a segurança. Contudo, apoiemos as folias carnavalescas.  
Quanto às Escolas de Samba com seu profissionalismo, especialmente as que têm financiamento particular e das TVs, essas precisam existir.   
 Assisti na TV parte dos desfiles carnavalescos com as escolas do Rio (não adianta, no Sambódromo do Rio desfilam as melhores Escolas do Brasil) e nunca tinha visto tanto entusiasmo como neste ano.
Cara, você já assistiu um desfile das escolas no Sambódromo do Rio de Janeiro? Estive num desfile desses faz mais de vinte anos e jamais esqueci aquele meu encontro emocionante, (e da plateia toda), com os que desfilavam. Sabe; é muito mais empolgante do que assistir a uma partida de futebol e ver seu time do coração vencer.
Não importa se você não tem uma escola preferida, assim você se empolga e emociona até as lágrimas com as que se apresentam bem. Imagino que você já esteve num campo de futebol e vibrou quando seu time fez um gol. No Sambódromo, quando os melhores blocos estão na sua frente você comemora emocionado durante meia hora – ou mais – assim como você comemorou um gol do seu time. É uma experiência fantástica, vá lá ver! Se Deus quiser no próximo ano irei novamente – desculpe; faz tempo que venho dizendo isso.
Não seria justo tirar essa satisfação do povo. Aliás, não é apenas uma alegria popular a mais, as folias do Carnaval fazem parte da nossa cultura. Os desfiles no período carnavalesco são uma tradição não somente no Brasil, mas em muitos países. Contudo nem de longe em algum outro país há tanta beleza e tanto entusiasmo como no Brasil. E o que dizer da alegria, então, a 120 por hora?
 Por que proibir, ou mesmo reprimir, as folias no Carnaval? Deixemos o povo brincar e extravasar sua alegria que é a melhor maneira de esquecer esse momento ruim da economia brasileira. Esquecer desse governo que o enganou com muitas mentiras para continuar no poder. Fingir que não se importa em continuar sendo enganado agora com a proposta da volta da CPMF – o imposto do cheque que a presidente Dilma quer aprovar.
Celso Ming, economista e articulista do jornal O Estado de S.Paulo, em sua coluna neste final de semana diz: “A presidente Dilma sabe que a arrecadação que poderia obter com esse tributo não resolveria o problema das contas públicas. Se a presidente Dilma quisesse tapar o rombo fiscal precisaria de três CPMFs”.
A presidente está usando a artimanha do bode na sala: propõe a recriação do imposto do cheque (CPMF) e enquanto a imprensa se ocupa em atacar esse novo tributo ela vai criando outros novos e aumentando os demais, inclusive, os combustíveis. 
Quem sabe no próximo carnaval uma Escola de Samba faz da sopa de letrinhas que são os impostos no Brasil o seu tema e sai do desfile como a grande campeã. 
Waldir Guerra 
Membro da Academia Douradense de Letras; foi vereador, secretário do Estado e deputado federal. (wguerra@terra.com.br)    
 
                           https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.
Ops! Não foi possível realizar sua inscrição.

Inscrição realizada!

E-mail inválido