Belezas que seduzem

Imagino que a natureza nos fez todos igualmente especiais, cada um tem um traço peculiar que o(a) torna atraente, sedutor (a), e assim, o corpo, é apenas um espaço que abriga os anseios e desejos que se tem, diante da vontade implícita e indomável de sedução e prazer.

Somos todos, afeitos aos devaneios da mente, as sendas sinuosas que nos levam a estados de êxtase extremo.

Pensar a sedução é agir na intenção clara de ser alvo deste enleio, desta vontade que toca os nossos sentidos e emoções.

Seduzir é mais que uma arte é uma dedicação onde à intuição e a criatividade não podem faltar.

A sedução está em toda parte, desde que nascemos convivemos com ela na sua forma mais essencial... Através de toques e de olhares atenciosos e carinhos de nossos pais. É devido a essas manifestações vindas deles que quando criança nos sentimos seduzidos e assim temos o desejo de retribuir com um sorriso ou com um gesto de amor.

Seduzir vem do latim “seducere” e quer dizer levar para o lado. Ou seja: a sedução consiste em conduzir o olhar do outro para o lado que deve ser visto e, ao mesmo tempo, afastá-lo do que deve ser mantido oculto.

Sedução implica em ousadia, autoconhecimento, confiança, segurança, desinibição. É um jogo relacional onde você dá sinais de que se interessa pelo outro e torna-se alvo de sua atenção. Todas as outras atitudes e comportamentos reforçam ou não o sinal de interesse. Se for correspondido pode avançar alguns passos e vice-versa tudo depende de seu objetivo, preparo emocional e de sua capacidade para tolerar frustração.

Entendida como conjunto de qualidades e características que despertam em outrem simpatia, atração, atratividade, deslumbramento, embaimento, encantação, encantamento, encanto, fascinação, fascínio, feitiço, hipnotismo, hipnotização, ilécebras, magia, mágica, magnetismo, maravilha, sortilégio; (ver tb. Sinonímia de tentação,) desejo, amor, interesse etc; magnetismo, fascínio.

A sedução é o "Artifício do Mundo", palavra de Jean Baudrillard. Ela desperta o desejo para aquilo que não é nosso interesse. É uma força que nos impele para outra direção. É tão forte que é capaz de mudar o sentido das coisas.

Ser seduzido é a melhor forma de seduzir. Não deve apenas absorver as pessoas, mas também ser absorvido por elas.

Acaso, seria pecaminosa a ideia de pensar a beleza alheia, que nos inebria, que nos extasia e enleva diante do desejo que oculto torna o coração um lugar marcado por tantas imagens concebidas no íntimo?

O que fazemos da nossa razão, pode ser o caminho pelo qual, trilhemos escolhas outras, que podem nos levar ao ápice da vida, como também ao ocaso desta.

De uma maneira natural, concebo a sedução, como algo que esta no cerne do homem, é inerente a este, talvez por isso, que a gente tanto se iluda com o sonho, o devaneio louco de achar que toda perfeição é o limite para o prazer, sinceramente, não, afinal, o prazer é ilimitado, a perfeição também, logo, ambos, se misturam num abraço interminável de prazer e desejo, e assim, a sedução toca o corpo e o corpo se deixa seduzir, numa linguagem que certamente, fala ao coração, de onde procede as saídas da vida.

O que mais seduz na foto, reúne as diferenças entre um animal viril e uma mulher sensual.Ambos são atraentes pela beleza,mas, indiscutivelmente quem não se encanta com a presença da mulher?

Pio Barbosa Neto

(*) Professor, escritor, poeta, roteirista

Pio Barbosa

Articulista. Consultor legislativo da Assembleia Legislativa do Ceará