De onde surgem os heróis – parte 2

10/06/2016 às 10:36

O vento frio vindo do sul, trouxe com ele alguns pressentimentos de que algo muito peculiar estava por acontecer, pois o movimento quase silencioso dos lábios, fazia expandir o que se passava dentro dos corações, quase podendo ser visualizado pelos demais.

Em uns a consonância de atos, palavras e consciência que trazem em si a leveza dos passos, do sorriso e da harmonia; em outros poucos seres a peleja interna entre o ser e o ter, entre a paz e a tormenta, entre o sorriso e a lágrima, entre o ego e o todo; enfim, caindo por terra toda a – falsa – convicção de que se pode levar para todo o sempre uma fala que não condiz com a ação pretendida e propagada.

Assim é composta a diversidade humana, tão bem representada nestas paragens, um minúsculo retrato do mundo atual.

A contenda foi prolongada e exaustiva, a impressão que se tinha era de que os tempos dos grandes circos de Roma voltavam à realidade contemporânea. Ou então, que a famosa luta de Davi e Golias seria novamente apresentada, o que não deixa de ter um paralelo.

Mexericos, nervos à flor da pele, humores exaltados, egos ressentidos de um lado. Fortaleza, confiança, disposição, serenidade e coragem do outro. Inconscientemente, muitos dos que ali se encontravam irredutíveis em seu ponto de vista torpe e manipulado, tiveram seus corações tomados por uma onda de arrepiante calmaria, como se estivessem há muito tempo navegando em mar bravio e por fim, divisassem ao longe um porto seguro.

Mas como converter-se de pronto? Quantos não os olhariam com os olhos do julgamento cruel? Quantos não bradariam aos quatro ventos a deslealdade? Falta uma certa dose de ousadia pra romper com paradigmas. Tenhamos calma, pois pra cada tomada de decisão existe o momento certo. O momento de nascer, de morrer, de mudar de opinião, de andar com as próprias pernas, de ter finalmente, autonomia para simplesmente ser!

A semente foi plantada, muito bem-diga-se de passagem! Só não conseguem ter essa clareza – por enquanto - alguns poucos onde a consciência da verdade real não teve seu lugar de honra percebido e valorizado. Mas como dito acima, há o momento certo de cada dádiva acontecer.

Esses heróis - contraste imediato com a prepotência reinante – trouxeram à tona sonhos adormecidos de tantos seres intimidados pelo absolutismo, que ao final uma onda de estrelas luminosas invadiu aquele ponto da cidade, conectando os corações e mentes dos que se arriscaram a imaginar algo diferente e ousaram expor suas ideias tão retrógradas para alguns, porém tão de encontro às expectativas de tantos e tantos outros, que a noite se fez alta, gélida e com uma extraordinária sensação de paz, dessas que poucas vezes na vida conseguimos presenciar, a emoção do dever cumprido e o sentimento de estar com a alma lavada.

Lavada de lágrimas em agradecimento ao Criador.

Alma lavada pelas águas deste rio tão Formoso. 

Luciana Brandalize

Ops! Não foi possível realizar sua inscrição.

Inscrição realizada!

E-mail inválido