Polícia busca nadadores americanos ‘mentirosos’ dentro do avião

Os nadadores americanos Jack Conger e Gunnar Bentz foram retirados pela polícia, de dentro do avião, na noite desta quarta-feira (17), quando pretendiam embarcar para os Estados Unidos.

Os dois fazem parte do grupo de quatro nadadores americanos que mentiram sobre um suposto assalto que teriam sofrido no Rio de Janeiro.

Não houve assalto. Os outros dois envolvidos são Ryan Lochte e James Feigen.

A ‘mentira’ teria sido produzida, segundo versão que circula nas redes sociais, para proteger o relacionamento de Ryan Lochte, um dos maiores medalhistas olímpicos da história, que teria engatado uma noite de muita farra com os companheiros e deixado a mulher em um hotel na Barra. Lochte já deixou o Brasil.

 Ryan Lochte e a modelo Kayla Rae Reid
Ryan Lochte e a modelo Kayla Rae Reid

As contradições fizeram a juíza Keyla Blank, do Juizado Especial do Torcedor e de Grandes Eventos, proibir os nadadores de deixar o país e determinar a apreensão de seus passaportes. A Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat) investiga o caso.

Lochte contou à imprensa americana que ele e seus companheiros foram assaltados na madrugada do último domingo, após deixarem uma festa na Casa França.

Segundo Lochte, o grupo estava num táxi quando foi parado por bandidos armados com falsas pistolas e distintivos da polícia. A versão não coincide com a dos demais nadadores.

Outro detalhe que chamou a atenção dos investigadores foi o vídeo que mostra os atletas chegando à vila e passando pelo detector de metais com todos os pertences que segundo eles teriam sido roubados, como carteiras, relógios e celulares.

As imagens indicam que o grupo ficou na Casa França até quase 6h. A entrada na vila se deu às 6h56.

da Redação