Escândalo olímpico: Simone Biles, sensação da Rio 2016, é acusada de competir dopada

O esporte mundial poderá sofrer nos próximos dias um dos maiores revezes de todos os tempos.

Hackers russos identificados como ‘Fancy Bears’ divulgaram documentos, supostamente da Agência Mundial Antidoping, demonstrando que a entidade teria acobertado casos de doping de atletas dos Estados Unidos, especialmente a ginasta Simone Biles e as tenistas Serena e Venus Williams.

A Agência Mundial Antidoping confirmou que teve seu seu ‘site oficial’ invadido, mas, por enquanto,não se manifestou sobre as acusações, o que leva a crer na veracidade dos documentos divulgados.

Simone Biles, quatro medalhas de ouro, teria utilizado anfetaminas com prescrição médica.

As anfetaminas são drogas estimulantes da atividade do sistema nervoso central, isto é, fazem o cérebro trabalhar mais depressa, deixando as pessoas mais ‘acesas’, ‘ligadas’, com ‘menos sono”, ‘elétricas’. 

A atleta até o momento ainda não se manifestou.

da Redação