Impactos tecnológicos, como isso afeta a sua família?

Há tantas e tantas demandas que nos impactam o dia a dia, que algumas questões que nos sacrificam o emocional, podem ter um impacto menor se conseguirmos observar certas nuances e detalhes por detrás do comportamento em si.

Explico.

As grandes e tão comentadas dificuldades de relacionamento existentes entre pais e filhos, pode-se, ao menos na atualidade, ser minimizada quando nos damos conta deste pormenor:

Nossos filhos são a primeira geração nascida onde os pais não viveram experiências semelhantes às que estes vivem na atualidade, simplesmente pelo advento da tecnologia.

Você já parou pra pensar sob esta ótica?

Não sabemos como lidar com a uso do celular para que nos mandem mensagens para dizer se estão bem; as tarefas escolares compartilhadas em grupos de whatsapp; a substituição da enciclopédia pelos sites de busca; as amizades virtuais e altamente perigosas; os relacionamentos que começam por aplicativos e terminam através de um e-mail.

Jogos on-line que fazem o adolescente chegar ao cúmulo de cometer suicídio pra saber quem pode mais entre os jogadores. As relações beiram à indiferença e o contato olho no olho já é praticamente inexistente. E ainda há os que façam piada com tal insensatez.

Embora tenha facilitado a nossa vida em vários aspectos, observo que em tantas outras instâncias, houve um decréscimo em qualidade de vida real em família.

Hoje, esta geração já nasce com um aparelho de telefone celular atrelado às fraldas! E os dedinhos tão ágeis dão banho em qualquer pessoa de meia idade que luta pra fazer uma simples ligação. E isso é só o começo!

Voltando à questão do comportamento, fica esta dúvida: Não seria muito mais fácil já termos, pelo menos em parte, a solução para as diversas demandas que os filhos trazem consigo?

Nossos pais, avós e gerações passadas já eram todos mais ou menos instruídos com os códigos de “como proceder” para as mais variadas necessidades dos filhos. E isso ia passando de geração em geração até a nossa!

Agora nós, pais da atualidade, reformularemos as regras de bem viver em família, de acordo com o mundo em que vivemos, diante de tantas novidades, diante de tanta tecnologia!

E pra quem é pioneiro, em qualquer área, é sempre um desafio maior. Estamos abrindo o espaço, a duras penas, para que as gerações futuras não se sintam tão perdidas como estamos nos sentindo hoje.

E haja cabelo branco e noites sem dormir!

Luciana Brandalize

Luciana Brandalize

Articulista e redatora que transforma sentimentos em palavras.