Um chocante crime de homofobia protagonizado pela própria mãe

O jovem tinha apenas 17 anos, foi assassinado com requintes de crueldade, inúmeras facadas e o corpo queimado em um canavial da cidade de Cravinhos, no interior de São Paulo.

Os fatos aconteceram no final de 2016.

A mãe do jovem, Tatiana Lozano, uma pessoa aparentemente de boa formação, gerente de um supermercado, confessou a autoria do crime, que também teve a participação do padrasto, Alex Pereira.

A motivação, de acordo com os relatos de parentes, homofobia. O garoto Itaberlly Lozano era gay.

Nas redes sociais, uma foto postada pela vítima no Natal chama a atenção. Ao lado da mãe, do padrasto e do irmão ele escreveu ‘família em primeiro lugar’.



Em depoimento, a mãe afirmou: ‘não aguentava mais ele’. 

O delegado responsável pelo caso, disse ainda que ela não esboçou nenhuma emoção na hora em que confessou o crime.

da Redação