Os movimentos pró-Trump e a reação da esquerda

Alguns amigos bastante inteligentes estão aparentemente chocados com o surgimento de movimentos pró-Trump no Brasil. Particularmente, não acho absurdo que, tal qual nos Estados Unidos, exista por aqui um grupo expressivo que se identifica com o dedo em riste e a língua afiada de Donald J. Trump.

Com sinceridade, pior que isso é a amnésia dissimulada.

Durante décadas, a Esquerda brasileira vendeu camisetas com a cara do brutal Che Guevara, empunhou as bandeiras da miséria de Cuba, bradou em festa o bolivarianismo miserável de Hugo Chàvez, criou movimentos pró-Estado da Palestina, pró-monges do Tibet, pró-independência de Taiwan, etc, etc, etc.

Aliás, até a imprensa tupiniquim festejava, dia sim e o outro também, o mandato beócio e iníquo de Barack Obama. Por que o choque com o apoio dado ao presidente Donald J. Trump?

Ah! Legal mesmo é só apoiar as causas que lhes interessam, né?!

Enxerguem-se! Porque está ficando feio.

Helder Caldeira