Ilda e o caminho da completa desmoralização

24/01/2017 às 23:55

O que se conta é que a prática de compra de votos sempre foi adotada por Londres Machado, em todos os mandatos que ocupou. A família, da mesma forma, conquistou outros mandatos seguindo com a utilização do mesmo ‘script’.

O filho Guy Machado foi vereador em Campo Grande, eleito em 1992 com uma enorme votação, sem sequer participar da campanha. O rapaz não gostava de política, tanto é que nem quis saber de concorrer à reeleição.

O lugar de Guy foi ocupado pela mana, Grazielle Machado, moça mimada e problemática, que vive se metendo em situações constrangedoras. Foi vereadora e, com a aposentadoria do pai, elegeu-se deputada estadual, seguindo o velho ‘script’.

Dona Ilda Machado, por sua vez, para alimentar sua incontida vaidade, candidatou-se a prefeita de Fátima do Sul, cargo para o qual já foi eleita em outras duas oportunidades, também seguindo aquele rito já mencionado.

Desta feita, em novos tempos, flagraram a cuidadosa senhora tirando dinheiro de dentro do sutiã para comprar voto. Foi tudo filmado. Uma vergonha! Atitude vexatória, mas que apenas revela a prática que deu a Londres, Ilda, Guy e Grazielle, mandatos, poder e dinheiro, muito dinheiro.

Somente tal fato seria o suficiente para demonstrar a captação ilícita de votos, porém inúmeros outros flagrantes aconteceram. Gasolina em troca de voto, pagamentos de contas de água, luz, telefone, entre outras coisas. Um abuso criminoso, cujo julgamento em primeira instância cassou a candidatura de Ilda e suspendeu os seus direitos políticos.

Mesmo assim, Ilda ‘peito de ouro’, sub judice, conseguiu ser diplomada e empossada e hoje, nesta condição, administra Fátima do Sul.

Todavia, tudo indica que seus dias estão contados. O MP acaba de oferecer o seu parecer pedindo a confirmação da sentença de 1º grau.

O próximo passo é o julgamento pelo Tribunal Regional Eleitoral.

Ilda será cassada e desmoralizada e tal fato marcará o início da já tardia derrocada da família Machado na política de Mato Grosso do Sul.

Quem viver verá!

Lívia Martins

liviamartins.jornaldacidade@gmail.com

Veja abaixo parte do parecer do MP e o escandaloso vídeo 'Ilda Peito de Ouro'





Ops! Não foi possível realizar sua inscrição.

Inscrição realizada!

E-mail inválido