Situação das ruas de Campo Grande é problema crônico e insolúvel com ‘tapa buracos’

O ‘tapa buracos’ não tem mais a mínima condição de resolver o problema do asfalto de Campo Grande.

A promessa do atual prefeito de que acabaria com o transtorno das ruas esburacadas da cidade em três meses não será cumprida. E Marquinhos sabe disso.

Tapa-se um buraco aqui e abrem-se dois, três, quatro, mais adiante. Passados alguns dias, aquele buraco tapado volta a aparecer.

O atual prefeito precisa reconhecer que o asfalto ‘casca de ovo’ e milionário feito pelos ex-prefeitos André Puccinelli e Nelsinho Trad não suporta mais remendos.

Por outro lado, o restante da malha viária da cidade é coisa muito antiga, envelhecida pelo tempo.

Em suma, a malha viária de Campo Grande precisa ser totalmente reconstruída. Está definitivamente condenada.

A parceria com o Exército, louvável iniciativa da gestão anterior, parece ser uma ótima ideia.

Lívia Martins

[email protected]