O uso das tecnologias computacionais como ferramentas no ensino de Matemática

03/03/2017 às 22:25

O presente artigo abordará o tema Tecnologia como nova prática pedagógica no ensino de matemática, incentivando a reflexão sobre a utilização de tecnologias de informação e comunicação no processo educativo atual e como essa ferramenta pode contribuir na formação e prática docente dos professores de matemática no cotidiano.  O problema consiste em revelar quais as dificuldades enfrentadas pelo docente quanto à aplicação de recursos digitais como parte integrante de sua prática pedagógica. E tem como objetivo principal, identificar as dificuldades dos docentes quanto à aplicação de instrumentos tecnológicos na sala de aula. Este tema foi escolhido, pelo fato de muitos professores ainda não saberem ou não estarem qualificados para aplicar os recursos tecnológicos em suas práticas pedagógicas diárias.

Nos dias atuais o conhecimento em informática é essencial para o sucesso profissional, tendo em vista a importância desta nova tecnologia no mundo atual, em que diversas profissões dependem de seu domínio. O uso do computador de acordo com pesquisadores propicia uma aprendizagem mais efetiva, porque auxiliam aos educandos desenvolver a criatividade e autonomia, além de estimular o trabalho em equipe, a adaptabilidade e a postura empreendedora. Os principais autores pesquisados têm reconhecidamente conceitos formados sobre o tema, e que nortearão o desenvolvimento do trabalho. Vargas (1994) comenta que uma vantagem desta prática, em relação ao aprendizado convencional é que permite aos alunos a problematização, experimentação e integração. Tendo como resultado imediato à percepção de que o conhecimento é uma coisa construída por cada um a partir de experiências significativas e não algo que o professor apresenta de forma pronta em sala de aula.

De acordo com Carmo (1985) só vale levar a tecnologia para a sala de aula se ela estiver a serviço dos conteúdos. Porque daí nascem as oportunidades de ensino. E afirma que a tecnologia tem um papel importante no desenvolvimento de habilidades para atuar no mundo atual e que computadores, internet, celulares e companhia são fundamentais para aprender mais e melhor.  Já os autores: Siqueira (2007); D’Ambrósio (2001) e Pinheiro (2005), têm a mesma linda de conceito, pois ambos afirmam que o mundo atual está a exigir outros conteúdos, naturalmente outras metodologias, para que se atinjam os objetivos maiores de criatividade e cidadania plena. Aulas tradicionais já não satisfazem a essas demandas, necessitamos inovar, ressignificar a ação pedagógica, seja na educação básica, ou no ensino superior. 

Segundo Pinheiro (2005) a História da Matemática é utilizada para que o educando possa compreender como a Matemática ajuda a modelar a realidade por ele vivenciada, entender, analisar e resolver os problemas nela existentes é preciso que ele também possa concebê-la como um conhecimento construído por essa mesma sociedade na qual ele atual. O conhecimento em informática é essencial para diversas áreas profissionais e muitas dependem dessa ferramenta para um melhor funcionamento. É importante que as escolas se beneficiem com a inserção dos computadores, isso se dá através da iniciação dos alunos no mundo da informática e assim podem se atualizar para as novas necessidades do mundo atual e um maior conhecimento será adquirido e os professores têm a oportunidade de buscar novas formas de ensino.

 Os avanços das tecnologias sempre nortearam as mudanças nos diversos setores da sociedade. O crescimento do número de informações está transformando a vida moderna e no processo de aquisição da leitura não poderia ser diferente. Ainda que os alunos desse período escolar não tenham acumulado grandes experiências no uso das ferramentas de aprendizagem disponíveis na internet é perfeitamente viável realizar atividades que contemplam o letramento através da leitura, compreensão e produção dos diversos gêneros textuais presentes no entorno social e veiculado no ambiente digital. Com o surgimento das redes sociais e da comunicação através de blogs, dentre outros nasce a necessidade dos alunos adquirirem habilidades e competências, no que diz respeito ao manuseio e ao aprendizado das ferramentas e dos suportes de acesso a informações digitais.

 As mudanças sociais e o rápido desenvolvimento da tecnologia são fatores que têm atingido à educação, exigindo um novo modelo educacional. Neste paradigma um dos maiores desafios dos professores é se prepararem para serem fluentes no uso das tecnologias computacionais e de comunicação. É incontestável as contribuições da informática e para que  a educação avance e ajude os alunos a alcançarem um nível de habilidades necessárias para lidar com este mundo dinâmico. No contexto nacional e internacional atual vivenciamos novos momentos de manifestações políticas, pedagógicas e didáticas na educação onde os meios de comunicação e informação tem sido expressivo, abrindo espaços para novas relações e construção coletiva do conhecimento no processo ensino e aprendizagem, onde o uso do computador colabora para aproximar alunos de conteúdos, materiais e informações necessárias a sua formação.

 Graças aos avanços tecnológicos presenciamos de forma crescente que o uso do computador tem favorecido uma flexibilização e interatividade na formação de alunos de todos os níveis de escolaridade possibilitando múltiplas interações e uma multiplicidade de recursos pedagógicos.

 As tecnologias têm transformado o cotidiano de muitas escolas brasileiras. O uso do computador de acordo com pesquisadores propicia uma aprendizagem mais efetiva, porque auxiliam aos educandos desenvolver a criatividade e autonomia, além de estimular o trabalho em equipe, a adaptabilidade e a postura empreendedora.  Vargas (1994) comenta que uma vantagem desta prática, em relação ao aprendizado convencional é que permite aos alunos a problematização, experimentação e integração. Tendo como resultado imediato à percepção de que o conhecimento é uma coisa construída por cada um a partir de experiências significativas e não algo que o professor apresenta de forma pronta em sala de aula.

 Outro ponto, segundo Vargas (1994), além de familiarizar os discentes com a tecnologia, o computador favorece a interdisciplinaridade e promove a integração de conceitos de diversas áreas. E só tem sentido na escola como ferramenta de transformação se apresentar uma proposta nova de aprendizado em vez de aulas prontas, pré-planejadas, distantes dos alunos, o computador possibilita o trabalho por projetos atendendo o interesse de cada discente, adaptado à realidade de cada escola e do alunado. O uso do computador tem transformado o ambiente escolar, todos os envolvidos no processo pedagógico passam a ter uma nova postura diante do aprendizado. Ao acolhermos esta mudança pedagógica e teórica, passamos a não mais ensinar apenas o que está nos livros, sendo assim a educação deixa de ser de cima para baixo e passa a ser um trabalho construtivo e aberto, estimulando a criatividade, a pesquisa e a autonomia.

Conforme Carmo (1985) só vale levar a tecnologia para a sala de aula se ela estiver a serviço dos conteúdos. Porque daí nascem as oportunidades de ensino. E afirma que a tecnologia tem um papel importante no desenvolvimento de habilidades para atuar no mundo atual e que computadores, Internet, celulares e companhia são fundamentais para aprender mais e melhor. O computador propõe à escola uma diversificação de suas práticas pedagógicas. Gama (1986) ressalta que, a internet abre uma porta para a renovação pedagógica e leva-nos a refletir sobre as nossas práticas. Questionando-nos também sobre nossas concepções de ensino e aprendizagem. O educador precisa repensar a sua prática na sala de aula como um espaço que não seja fechado e isolado do mundo. Modificando o seu ato de ensinar. Certo que, na internet, no centro do novo dispositivo de formação colaborativa, a partir de novas tecnologias de interação, o formador reorganiza suas competências e suas habilidades.

Portanto, é de grande importância o uso das diversas tecnologias pelos educandos no processo de ensino aprendizagem, pois percebemos a necessidade do domínio das novas tecnologias representadas por ferramentas como o vídeo, o computador e a internet, que permitem que o ensino se torne mais atraente e prazeroso. Sendo assim, o uso do computador é de grande relevância para o desenvolvimento da aprendizagem conforme esclarece Abreu e Santos (2011).

 A utilização do O uso do computador na educação une o formal ao informal, favorecendo computador, como recurso na aprendizagem, aparenta ser um desafio para os profissionais que não dominam as TICs de maneira eficaz. Portanto, ele precisa se recapacitar, perceber que além dele existe outro transmissor de conhecimento, o computador. Para ser um mediador da aprendizagem, precisamos, além de dominar o conteúdo, priorizar o desenvolvimento de competências, habilidades, valores e atitudes. (ABREU e SANTOS, 2011, p.4)

 As autoras supracitadas acrescentam a importância dos recursos tecnológicos para o desenvolvimento dos aspectos lúdicos e cognitivos dos educandos. Além das habilidades, os alunos deixam à imaginação fluir e descobrem a capacidade de explorar outro universo. O novo, o colorido, o som, os efeitos, ter oportunidade de associar o conhecimento à criação, tudo isso faz do aluno, do aprendiz, um ator, um produtor, ou seja, uma pessoa importante em todo o processo ensino-aprendizagem, claro que não descartando a importância dos materiais impressos que hoje necessitam de ter mais imagens e cores para despertar o gosto, já que a concorrência com as novas mídias é muito grande. (ABREU e SANTOS, 2011, p.5).

 Nesse contexto, é importante que o professor auxilie o aluno na solução de problemas e nas dificuldades encontradas. Também vale salientar que as tecnologias, de um modo geral, são relevantes e necessárias para ampliar o potencial humano em todos os seus aspectos e amplitudes. Ao serem empregadas, com finalidade educacional, essas ferramentas multiplicam as possibilidades do educador ensinar e ao mesmo tempo de o aluno aprender. Sendo que os recursos mais utilizados são os audiovisuais (audição e visão,) que têm como finalidade estimular esses dois sentidos para melhorar a captação do conhecimento e também a apreensão de informação. E isso explica uma das importâncias do uso das tecnologias como ferramentas para ensino e aprendizagem e, sobretudo, para o desenvolvimento das práticas pedagógicas conforme ressalta Vieira (2011, p. 30).

 Na verdade, muitos estudos têm demonstrado que a utilização das novas tecnológicas de informação e comunicação (NTICs), como ferramenta, traz uma enorme contribuição para a prática escolar em qualquer nível de ensino. Essa utilização apresenta múltiplas possibilidades que poderão ser realizadas, segundo uma determinada concepção de educação que perpassa qualquer atividade escolar. (VIEIRA, 2011, p. 30).

A rede pública de ensino está em pleno processo de transformação passando por um período de implantação de várias ferramentas tecnológicas nas escolas. Porém, devido a vários empecilhos como a falta de profissionais especializados, baixo alcance das conexões dos servidores de internet e até a falta de energia elétrica, poucas instituições utilizam os recursos didáticos e tecnológicos que possuem. Quando são utilizados esses materiais, faz-se de maneira inadequada e ou limitada levando os alunos a aprender apenas o básico.  Conforme afirma Moura Júnior, Vieira e Almeida. (2010):

 Os simples fato de colocar na escola o computador ou televisão não é garantia de que haverá aprendizagem. É necessário que o professor saiba utilizar adequadamente essas tecnologias para que elas possam contribuir na construção do conhecimento para que o processo possa acontecer. É esse o cuidado que precisamos ter. (. MOURA JÚNIOR, VIEIRA, e ALMEIDA, 2010, p.69).    Isso ocorre porque na maioria das vezes, os alunos são carentes e não têm nenhum contato com os recursos tecnológicos e quando têm, na escola, é de forma inadequada sem nenhuma orientação pedagógica. Além disso, os problemas enfrentados nas escolas para o uso do computador ou dos demais recursos audiovisuais vão além do mau uso. Faltam profissionais preparados, espaço físico para instalação e até mesmo a falta dos próprios recursos e procedimentos metodológicos. Por isso, é importante salientar que, o livro didático juntamente com as novas tecnologias utilizadas de forma adequada são mediadores entre o aluno e o conhecimento além de facilitar e efetivar o processo de interação com o meio social.

 Portanto, o uso apropriado e correto dos materiais didáticos e dos recursos tecnológicos representará avanço na construção do conhecimento e contribuirá para a aprendizagem de maneira prática e efetiva. Diante do advento das novas tecnologias e da era digital, sobretudo do computador, muito se tem discutido acerca da utilização da informática como recurso metodológico, nas práticas pedagógicas e como ferramenta para a construção do conhecimento.

 Há muitas escolas no Brasil, inclusive as da rede pública, que  já estão equipadas com laboratórios de informática com acesso a internet. Todavia, não basta ter à disposição esse recurso tecnológico, pois o computador é apenas um recurso didático e requer que o professor esteja capacitado e apto a manuseá-lo. Como observa Moran (2000).

Não se trata de dar receitas, porque as situações são muito diversificadas. É importante que cada docente encontre sua maneira de sentir-se bem, comunicar-se bem, ensinar bem, ajudar os alunos a aprender melhor. É importante diversificar as formas de dar aula, de realizar atividades, de avaliar. (MORAN, 2000, P. 32).
O aluno precisa ser  estimulado a  produzir  seu próprio  conhecimento com o uso do computador. Para tanto, cabe ao professor orientar e incentivar,  de forma inovadora, a criatividade dos alunos para enfrentar, de maneira crítica, os desafios impostos pela  sociedade contemporânea  globalizada. Pois, segundo Behrens (2000) . 

 O uso da Internet com critério pode tornar-se um instrumento significativo para o processo educativo em seu conjunto. Ela possibilita o uso de textos, sons, imagens e vídeo que subsidiam a produção do conhecimento. Além disso, a Internet propicia a criação de ambientes ricos, motivadores, interativos, colaborativos e cooperativos. (BEHRENS, 2000, p. 99).  Em um processo de ensino aprendizagem no qual utilizam as tecnologias e, não se tratando de beneficiar um método ou de um recurso em detrimento de outro, por exemplo, a substituição do quadro negro por uma moderna mais elaborada ferramenta como Power Point, Datashow, mas sim saber escolher materiais e técnicas corretas que se adéquam aos objetivos que se pretendem alcançar. Sobretudo, privilegiando os recursos que envolvam o desenvolvimento intelectual, afetivo, o desenvolvimento de competências e de atitudes dos alunos. (MASSETO, 2000).

 Por fim, é importante salientar que nem sempre os recursos tecnológicos fazem a diferença em sala de aula e são responsáveis pelos problemas enfrentados pelo ensino na atualidade, haja vista, que tudo depende da estratégia, da competência, do dinamismo, da inovação e da criatividade do professor, ou seja, do papel que ele desenvolve em sua prática docente. Já que, o uso correto dos recursos didáticos pelo professor e este ao assumir o papel de mediador, administrador, incentivador da curiosidade do aluno na descoberta de novos caminhos, formam a base para o efetivo aprendizado.

Valdivino Sousa é Professor, Matemático, Contador, Bacharel em Direito e Escritor.  Pesquisador sobre Engenharia Didática em Matemática; Modelagem; Construção do Conhecimento em Matemática;   Modelos Matemáticos e suas Aplicações.  Site: http://www.valdivinosousa.mat.br

Ops! Não foi possível realizar sua inscrição.

Inscrição realizada!

E-mail inválido