Qual a necessidade da ‘Folha’ expor a opção sexual do ministro?

O jornal ‘Folha de S.Paulo’ dá mostras todos os dias de um jornalismo cada vez mais decadente, que não avançou no tempo, quedando-se diante das adversidades e aliando-se a projetos políticos, algo que não condiz com uma imprensa séria, calcada na verdade e na imparcialidade.

Neste domingo o jornal conseguiu se superar ao revelar a nação que o ministro Herman Benjamin do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), relator do processo que pode cassar a chapa Dilma/Temer nas eleições de 2014, é ‘rigoroso e homossexual assumido’.

Puro e inadmissível preconceito.

Mesmo que o ministro seja homossexual assumido ou mesmo que fosse heterossexual, trata-se de uma informação intima, que não diz respeito a seu rigor na condução de seus processos como ministro do TSE.

É o puro e descabido sensacionalismo, preconceituoso e que no caso beira a ‘homofobia’.


Veja neste link a reportagem da 'Folha' assinada por duas senhoras: Letícia Casado e Marina Dias, que, depois das críticas, mudaram o título.

Lamentável e triste!

Amanda Acosta

redacao@jornaldacidadeonline.com.br