Após dar ‘pitacos’ no impeachment de Dilma, Maduro não admite intromissões na Venezuela

Mais tirano e bem menos inteligente que Hugo Chàvez, o presidente venezuelano Nicolas Maduro entrou provavelmente na fase terminal de seu governo.

Ele ainda segue agonizando e invariavelmente dando notórias demonstrações de sua lastimável incoerência.

‘Ninguém deve meter seus narizes em nosso país’, expressou o presidente durante um ato de apoio na Venezuela.

Logo ele, Maduro, que durante o processo de impeachment de Dilma Rousseff por diversas vezes meteu o ‘nariz’ em nossa democracia.

Chegou a dizer que a saída de Dilma era ‘golpe contra os avanços da esquerda’ e, numa outra ocasião, esse impostor se arvorou a fazer ameaças ao novo governo brasileiro.

Recebeu o troco, no momento devido, com sua suspensão do Mercosul, arquitetada pelo então chanceler José Serra.

E mais, não suportará por muito tempo a pressão externa.

Nem mais à esquerda o apoia. Recentemente até o PSOL saiu de fininho (veja aqui).

da Redação