Escassez de leitores e crise financeira fazem Correio do Estado encerrar circulação aos domingos

15/04/2017 às 13:47

Antônio João Hugo Rodrigues, um pobre incompetente, conseguiu transformar um gigante num faminto e delirante anão.

Herdeiro de um enorme conglomerado de comunicação, perdeu quase tudo, rádios e canais de TV.

Restou-lhe um pujante jornal diário, outrora o maior do Centro-Oeste brasileiro, que hoje, sem força e sem influência, rasteja para sobreviver.

AJ não tem amigos, não tem aliados e não tem parceiros. O tal conglomerado esfacelou-se e seu jeito aético de fazer jornal foi destruído pelas redes sociais.

AJ não consegue mais plantar mentiras e seu cacife foi reduzido a ‘zero’.

O homem que adentrava nos bastidores do poder sem bater nas portas, que impunha valores e condições, hoje toma ‘chá de cadeira’ e implora por migalhas.

Está colhendo exatamente o que plantou.

Há poucos dias demitiu mais de 50 profissionais. O enorme prédio da avenida Calógeras está entregue às moscas, sem funcionários e sem clientes.

Esta semana o jornal anunciou que não vai mais circular aos domingos.

É questão de tempo para fechar às portas definitivamente e enterrar de vez a empáfia do 'herdeiro maldito'.

Lívia Martins

livia@jornaldacidadeonline.com.br

Ops! Não foi possível realizar sua inscrição.

Inscrição realizada!

E-mail inválido