Léo Pinheiro foi o tiro de misericórdia. Palocci será a pá de cal

23/04/2017 às 07:22

Só alguns poucos ainda pensam numa eventual inocência da ‘alma mais honesta do Brasil’. A debandada está sendo geral. Militantes do PT estão batendo às portas de outros partidos, preferencialmente o PSOL.

Luciana Genro, percebendo a possibilidade de crescimento do seu partido, por oportunismo ou convicção, declarou ‘Lula se colocou a serviço das empreiteiras’.

O petista histórico Paulo Delgado, seis vezes deputado federal, qualificou Lula como ‘bajulador’, na sua relação promíscua com Emílio Odebrecht.

Atores, cantores e outros artistas, outrora declarados eleitores do PT, tem demonstrado desapontamento, caso de Antonio Fagundes. Outros, aqueles mais aguerridos, como Tico Santa Cruz, estão em estado de silêncio sepulcral, certamente envergonhados.

A esquerda internacional, por sua vez, não aceita mais o PT e condena abertamente a roubalheira comandada por Lula (veja aqui).

O fato é que o depoimento de Léo Pinheiro, pela lucidez e especificação de detalhes foi o verdadeiro ‘tiro de misericórdia’.

A delação de Palocci será ‘a pá de cal’, a chave de uma longa temporada na cadeia, onde Lula deve se candidatar para comandar o PCC. Não duvidem.

Gonçalo Mendes Neto

goncalo@jornaldacidadeonline.com.br

Ops! Não foi possível realizar sua inscrição.

Inscrição realizada!

E-mail inválido