Vereadores de Campo Grande: sob a égide do medo

Em conversa com amigo e debatendo as atitudes dos vereadores de Campo Grande, chegamos a conclusão que a sua maioria está sob a égide do medo. A égide do medo é a desconfiança do que você fez no passado, fazendo suas atitudes atuais serem equivocadas por pura “birra” em teimar contra a realidade. Melhor explicando, a pessoa se “policia” rebatendo qualquer crítica com aspereza, não analisando a razão da mesma, simplesmente por se sentir culpado de algo, procurando se inocentar.

Esta situação leva a pessoa a fazer críticas exageradas ao seu adversário, sem pensar ou analisar se a mesma procede, criando um fanatismo ou uma intolerância exagerada. É o medo de ser julgado pelo presente, então, tudo que vier da pessoa desafeta é errado, ou deve ser errado.

Obra de Aleijadinho (*)

Para a visão de quem está fora deste círculo vicioso de fanatismo, as primeiras críticas sem razão são toleradas, posteriormente, são repudiadas e criado uma antipatia contra as atitudes destas pessoas. Então, qualquer proposição da pessoa é vista como idiotice, e criticada pela massa.

Assim encontram-se os vereadores que cassaram Bernal. De um lado, como houve uma decisão da Justiça para o retorno de Alcides Bernal a prefeitura, por uma atitude republicana, os vereadores deveriam acatar e informar a sociedade que “ordem judicial não se discute, se cumpre”.

Pois bem, não foi isto que ocorreu, desde os primeiros momentos houve uma rejeição desmedida a ordem judicial, e uma procura em achacar a honra do prefeito reconduzido ao cargo. Nenhuma “mea culpa” de terem cassado Bernal erroneamente conforme analisou a Justiça e demorado em apurar os desmando do vice-prefeito que exerceu o mandato de março/14 a agosto/15 e estava cometendo vários desmandos.

Por outro lado, um ataque desmedido de verborragia ao prefeito reconduzido ao poder, sem analisar que isto só o fortaleceu, pois o mesmo voltou nos braços do povo, mas levantado pelo Judiciário. A ignorância é muito grande quanto a este fato, pois, “não caiu a ficha” que Alcides Bernal é visto como vítima e justiçado pelos erros da Câmara.

Procurar prosseguir numa busca insana no processo contra Bernal, procurar cassar o seu mandato novamente só servirá para aumentar a ira popular e até descambar em violência gratuita contra os vereadores, pois ninguém pode conter a ira popular. No entanto, o atual presidente da Câmara busca prosseguir com o processo para “cassar” a volta de Bernal a Prefeitura, e fica contra o povo em fatos como a paralização da coleta de lixo na cidade, não procurando envidar esforços para uma “vitória conjunta” com o prefeito em exercício. Isto só leva ao repúdio popular contra os vereadores e resulta numa intolerância que só prejudica a cidade em seu todo.

Esta defesa e medo de que Alcides Bernal venha a ter sucesso no seu retorno a prefeitura não tem procedência por parte dos vereadores, pois, se votaram a sua cassação sem nenhum vício ou erro, temos que perguntar: você tem medo de quê?

Sergio Maidana

Advogado em Campo Grande

* (Foto no corpo do artigo: estátua de Daniel em Congonhas dos Campos-MG, obra de Aleijadinho. O escultor gravou na estátua de Daniel, que foi atirado a covas dos leões, a seguinte frase: com o senhor meu Deus eu entro e saio da cova dos Leões)


                                                          https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 


da Redação